Eu cansei dessa gente que me manda ter mais calma.
Tati Bernardi   (via escritor-a)

(via escritor-a)


Sou o oposto
do verso
tu és brisa
eu, concreto.
Elisa Bartlett    (via oxigenio-dapalavra)

(via oxigenio-dapalavra)


não me mates por favor

quero-te como nunca quis
quero-te sem saber ao certo o que é querer
quero o teu ser
a tua vontade
quero-te a ti

quero que seja real
quero acreditar que é
é?
és tu verdadeira?
serei eu?

tento escrever-te do avesso
mas ficas igual
metes-te demasiadas cenas novas em mim
deixas-te perdida a cabeça nunca encontrada
talvez por seres única e especial
me faças perceber que não me sei 

(via oxigenio-dapalavra)


Aquele domingo que você não quer fazer nada, apenas ficar deitado esperando as horas se passarem e lamentar por amanhã já ter que acordar cedo seja pra estudar ou trabalhar, ter que voltar a rotina, ver aquelas pessoas que não gosta e também as que gosta, chegar ao fim do dia e lamentar por não ter feito nada interessante ou agradecer por ter tido um dia extraordinário, você simplesmente não cansa de pensar no vai acontecer durante a semana ou que não vai acontecer, e simplesmente esquece de ver os detalhes, aqueles pequenos detalhes que podem lhe tirar da rotina, porque você já é acostumado com rotinas, Rotinas de festas ou de trabalhos de escola, ou das mesmas pessoas. Você passa tempo demais pensando em como seria variar um pouco, mudar, conhecer novos lugares, pessoas. Mas quando chega a manhã você desiste de tudo e acha mais fácil ficar na rotina, por medo dos riscos, das coisas inesperadas que a vida fora de rotina pode lhe causar, então meu caro, você tem medo de viver.
Mônica Tavares (via faltouflores)

Mas meu anjo, veja bem: Não adianta procurar amor, onde não tem.
Isabella Martins.   (via manuscritar)

(via manuscritar)


As lembranças sempre irão me destruir.
Mariângela G.     (via apagos)

(via apagos)


No primeiro dia pensei em me matar. No segundo, em virar padre. No terceiro, em beber até cair. No quarto, pensei em escrever uma carta para Marcela. No quinto, comecei a pensar na Europa e no sexto comecei a sonhar com as noites em Lisboa. Em seis dias Deus fez o mundo e eu refiz o meu.
Machado de Assis. (via delator)

(via delator)


Tá vendo a felicidade ali na frente? Não, você não tá vendo, porque tem uma montanha de dor na frente. Continue andando. Você vai subir, vai sentir frio lá em cima, cansaço. Vai querer desistir, mas não vai desistir, porque você é forte e porque depois do topo a montanha começa a diminuir e o único jeito de deixá-la pra trás é continuar andando. Você vai ser feliz. Tá vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto de agulha? Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. Juro que tô falando a verdade. Eu não minto. Vai passar.
Caio Fernando Abreu (via revejo)

(via revejo)


Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer. Tudo bem. Eu não preciso de muito. Eu não quero muito. Eu quero mais. Mais paz. Mais saúde. Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia. Mais noites bem dormidas. Mais noites em claro. Mais eu. Mais você. Mais sorrisos, beijos e aquela rima grudada na boca. Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. Eu quero pouco e quero mais. Quero você. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não cansa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte: nada é muito quando é demais.
Caio Fernando Abreu (via cogitador)

(via cogitador)


Nós nunca realmente crescemos, apenas aprendemos como atuar em público



Quero desabafar, ninguém me ouve. Quero amar, ninguém me acolhe. Quero ser feliz, ninguém quer ser comigo.
Caio Augusto Leite.  (via involuntus)

(via involuntus)


Andava com mania de suicídio e com crises de depressão aguda; não suportava ajuntamentos perto de mim e, acima de tudo, não tolerava entrar em fila comprida pra esperar seja lá o que fosse. E é nisso que toda a sociedade está se transformando: em longas filas à espera de alguma coisa. Tentei me matar com gás e não consegui. Mas tinha outro problema. Levantar da cama. Sempre tive ódio disso. Vivia afirmando: “as duas maiores invenções da humanidade foram a cama e a bomba atômica; não saindo da primeira, a gente se salva, e, soltando a segunda, se acaba com tudo”. Acharam que estava louco. Brincadeira de criança, é só disso que essa gente entende: brincadeira de criança - passam da placenta pro túmulo sem nem se abalar com este horror que é a vida. Sim, eu odiava ter que me levantar da cama de manhã. Significava que a vida ia recomeçar e depois que se passa a noite inteira dormindo cria-se uma espécie de intimidade especial que fica muito mais difícil de abrir mão. Sempre fui solitário. Você vai me desculpar, creio que não regulo bem da cabeça, mas a verdade é que, se não fosse por uma que outra trepadinha legal, não me faria a mínima diferença se todas as pessoas do mundo morressem. É, eu sei que isso não é uma atitude simpática. Mas ficaria todo refestelado aqui dentro do meu caracol. Afinal de contas, foram essas pessoas que me tornaram infeliz.
Charles Bukowski.   (via delator)

(via delator)


(via sacies)


Um “caralho” antes de um “te amo” e tudo fica mais intenso. Amar demais é uma coisa, amar pra caralho é algo infinitamente maior.